RSS

Arquivo mensal: novembro 2006

Que pena! foi tão bom!

Por Reinaldo Polito

Tchau, amigo. A AOL está encerrando suas atividades no Brasil de eu estou de malas arrumadas para deixar este espaço que acolheu meus textos ao longo dos últimos três anos. Sempre tive imenso prazer em me comunicar com você leitor da editoria negócios & empresas por meio dos meus artigos. Quase todos foram escritos de madrugada, exatamente como estou fazendo neste instante, porque é o momento em que me sinto mais produtivo como escritor. Utilizei alguns dos textos que publiquei nesta coluna para elaborar meu último livro “Superdicas para falar bem”, que está há meses nas listas dos mais vendidos do país. Se não fosse por outros motivos, este fato jamais me deixaria esquecer da minha passagem por aqui.

Irei me lembrar sempre com muito carinho das cartas que recebi dos leitores, a maioria me cumprimentando com palavras gentis e estimulantes, outros criticando ou mostrando seu descontentamento por eu não pensar como eles. Em todos os casos me senti gratificado porque, de uma maneira ou de outra, pude constatar que as pessoas eram tocadas com a minha mensagem.

Mesmo quando estava viajando não deixava de pensar nos textos que deveria escrever. Lembro-me de uma vez em que fui ministrar cursos na Argentina e aproveitei para visitar a “31ª Feria Internacional Del Libro” de Buenos Aires. Na saída me deparei com a propaganda de um livro sobre Che Guevara, que ficou o tempo todo martelando a minha cabeça. Não deu outra, assim que cheguei ao Brasil, na primeira madrugada escrevi um texto intitulado “O pum do Che”, que provocou grande reação dos leitores. Em outra oportunidade escrevi sobre a comunicação do ex-Deputado Roberto Jefferson. O assunto era tão palpitante naquele momento que uma importante revista semanal me entrevistou sobre o tema, mas para espanto deles, não puderam publicar porque meu texto já estava no ar pela AOL, tirando assim o ineditismo da matéria que pretendiam fazer. Foi aqui também que chorei algumas das minhas grandes tristezas, quando, por exemplo, escrevi sobre o falecimento de um querido amigo, de quem tenho muita saudade, Gunter Murrins.

Além da minha participação como colunista também fui entrevistado pela Revista da AOL, em matéria extensa cobrindo praticamente todos os aspectos importantes da comunicação.

Nunca conheci pessoalmente ninguém da AOL, meus contatos foram sempre por telefone ou por e-mail. Mas, o tempo todo tive a impressão de que eram todos meus amigos. Saia um, entrava outro e o contato continuava com a mesma amizade e profissionalismo. Lembro-me (e sempre vou me lembrar de tantas coisas) de um fato que foi comemorado pela turma que cuidava dos meus artigos – logo no princípio, uma importante revista empresarial entrou em contato comigo com uma boa proposta financeira para que eu escrevesse um texto semelhante ao que eu fizera para a AOL. Quando contei o que havia ocorrido ficaram felizes e me mandaram e-mails me cumprimentando como se pertencêssemos a um time que conquistara uma grande vitória.

Estou triste, muito triste com esta despedida. Tenho certeza de que por muitas madrugadas vou me sentar diante do computador com vontade de escrever mais um texto para a AOL. Se me conheço bem, sabendo que para a AOL será impossível, porque ela já terá desaparecido, aproveitarei para redigir um artigo para um outro veículo contando um pouco mais dessas experiências que vivenciei aqui ao longo desses anos. Espero que você seja um dos leitores, e, se isso acontecer, não deixe de mandar uma carta dizendo, Polito, eu li.

Mas, temos que tocar nossa jornada, pois a partir de agora tudo será apenas recordação de uma época que, provavelmente, jamais venha a se repetir.

Não sei se voltaremos a nos encontrar por um dos caminhos que a vida vai nos reservar. Em breve iniciarei como articulista do Terra – quem sabe você também venha a me prestigiar na nova casa.

Agradeço aos que foram responsáveis pelos meus artigos – Facundo Guerra, Andreza Emília, Renato Delmanto, Antonio Silva e, especialmente, a você Lílian Ferreira, pela gentileza e correção com que sempre me tratou nos últimos meses. Fico à disposição de todos no meu site http://www.polito.com.br , onde terei muito prazer em receber suas mensagens.

Que pena! Foi tão bom! Tchau, amigo. Boa sorte e muito sucesso sempre com a sua comunicação.

PS. Esse artigo foi publicado no site do prof. Polito
(http://www.polito.com.br/artigos/outros/outros.asp?txt=45)

Anúncios